Em que ano nasceu o Google?

Em que ano nasceu o Google?

23 anos se passaram desde que o Google foi apresentado para os usuários da internet como uma plataforma de pesquisas diárias. Mas, engana-se quem acha que o buscador sempre foi o que conhecemos hoje.

O gigante digital passou por uma série de aperfeiçoamentos tecnológicos para alcançar o patamar em que encontra-se atualmente. Foram muitos anos de testes e até mesmo a tentativa de venda da marca para que o Google pudesse se tornar o maior buscador da atualidade.

Quer saber quais caminhos a plataforma percorreu para chegar onde está? Continue lendo esse artigo para conhecer sobre a história e algumas curiosidades do Google.

Google: quando tudo começou

Em 1995, os fundadores Larry Page e Sergey Brin se conheceram na Universidade de Stanford. Um ano depois, as mentes brilhantes uniram-se e criaram o que chamavam de BackRub (ou “massagem nas costas”, no português).

O BackRub era um mecanismo de busca que existia nos servidores de Standford e, com o tempo, foi ganhando espaço e superando a capacidade original. Apesar do nome, a realidade não tinha nada a ver com uma massagem nas costas. A verdade é que era uma referência ao sistema de encontrar e posicionar as páginas em um ranking levando em consideração os links que outros sites faziam para essas páginas.

Dois anos se passaram desde que Page e Brin viraram colegas, quando, em 15 de setembro de 1997, o domínio Google.com foi registado. A partir de então, vários passos importantes foram dados:

• Agosto de 1998: o Google recebeu seu primeiro investidor, o fundador da Sun Microsystems, Andy Bechtolsteim;

• 04 de setembro de 1998: o então chamado Google, Inc. tornou-se uma sociedade e tinha sede em uma garagem;

• Fevereiro de 1999: não demorou muito para que o buscador tivesse o seu primeiro escritório, na Califórnia:

• Maio de 2000: dez novos idiomas foram lançados para as pesquisas on-line;

• Entre março e agosto de 2001: Eric Schmidt ingressa no Google e torna-se CEO, enquanto Page é o Presidente de Produtos e Brin, Presidente da Tecnologia;

• 19 de agosto de 2004: apostando no crescimento, a plataforma fez uma oferta pública inicial pelo NASQAD (mercado de ações) e arrecadou US$ 1,2 bilhão para a organização;

• 04 de abril de 2011: Page retorna para a posição de CEO e Schmidt foi reconhecido como Presidente Executivo;

Compras e lançamentos do Google

O sucesso do Google foi tanto que, ao longo dos anos, o buscador adquiriu algumas ferramentas e criou diversas outras.

• Outubro de 2000: lançamento do Google Ads (antigo Google AdWords);

• Julho de 2001: lançamento do Google Images, com 250 milhões de imagens para pesquisa;

• Setembro de 2002: lançamento do Google News, com 4 mil fontes de notícias;

• Fevereiro de 2003: aquisição da Pyra Labs, fabricante do Blogger;

• Dezembro de 2003: lançamento do Google Books;

• 01 de abril de 2004: lançamento do Gmail;

• Julho de 2004: aquisição do Picasa (Idealab), organizador de fotos;

• Outubro de 2004: lançamento do Google Scholar, com apoio das universidades de Michigan, Harvard, Stanford e Oxford e da Biblioteca Pública de Nova Iorque;

• Fevereiro de 2005: lançamento do Google Maps;

• Junho de 2005: lançamento do Google Earth;

• Agosto de 2005: lançamento do Google Talk;

• Outubro de 2006: lançamento do Google Docs;

• Outubro de 2006: aquisição do YouTube (o valor pago foi de US$ 1,65 bilhões);

• Novembro de 2007: lançamento do Android OS;

• 02 de setembro de 2008: lançamento do Google Chrome;

• Setembro de 2008: lançamento do G1, primeiro celular Android (criação T-Mobile);

• Março de 2009: lançamento do Google Voice;

• Outubro de 2009: lançamento do Google Maps Navigation;

• 04 de abril de 2012: apresentação do Projeto Glass;

• Julho de 2013: lançamento do Chromecast;

• 18 de março de 2014: lançamento do Android Wear;

• 19 de janeiro de 2015: lançamento do Google Glass;

O Google também adquiriu marcas como o Waze e o Adsense.

Por que o Google é a maior plataforma de buscas do mundo?

Entre tantos serviços oferecidos pela empresa, o Google é o maior deles. Segundo informações do portal G1, o mecanismo de buscas processa mais de 63 mil pesquisas por segundo em mais de 150 línguas.

Ou seja, não importa onde você esteja: você conseguirá fazer consultas sobre qualquer coisa (sim, eu disse qualquer coisa) e receber a resposta em milésimos de segundos na língua em que você quiser. Para isso, basta trocar a extensão da URL (no Brasil, utilizamos Google.com.br, no México Google.com.mx e assim sucessivamente).

Estima-se ainda que 9 em cada 10 buscas realizadas na internet são feitas por meio do Google, fator que mostra a força que o buscador tem em meio a outros. E, não para por aí.

O Google passou por um grande processo para ser o principal mecanismo de buscas do planeta. No decorrer dessa conquista, ele conseguiu se consolidar como uma plataforma de anúncios, que dispõe de cerca de 30% do mercado de publicidade on-line.

Hoje, o Google é considerado como um coletor de informações pessoais e, de fato, como um modelo de negócios e exemplo a ser seguido.

Para que servem os robôs do Google?

Os robôs do Google foram adaptados para encontrar os termos de pesquisas de diferentes maneiras, desde a palavra-chave até as frases-chave correlacionadas com a palavra principal. Afinal, por que isso acontece?

Supondo que você digitou Google.com.br e inseriu a palavra “imóvel”. No meio de milhões de resultados, o Google te apresenta os 10 mais relevantes na primeira página, abaixo dos anúncios patrocinados e do shopping (se houver).

Por ser uma palavra genérica, o Google exibirá algumas opções: imóvel à venda, imóvel para alugar, como decorar um imóvel, como financiar um imóvel, como comprar o primeiro imóvel, vale à pena comprar um imóvel?, motivos para você alugar seu imóvel, como quitar as prestações do seu financiamento, etc.

Perceba que os robôs são capazes de captar a mensagem que você quis passar e te mostrar a biblioteca on-line inteira que o Google possui. Por isso, é importante que você, como usuário, seja específico na sua pesquisa, assim como o vendedor de produtos e/ou serviços on-line deve ser claro no cadastramento dos itens presentes em um website.

Lembre-se de que este é apenas um dos exemplos para revelar a genialidade e a precisão que o Google tem.

Anúncios patrocinados no Google

Conforme mencionamos, o Google apresenta anúncios patrocinados antes de expor os chamados ‘resultados orgânicos’. Os anúncios patrocinados são um tipo de estratégia para converter usuários em clientes.

O Google Ads, como é conhecido, é a ferramenta aplicada para empresas que almejam as primeiras posições do ranqueamento de forma mais rápida. Para isso, há o investimento por parte desses empreendimentos, tanto monetariamente, quanto na contratação de um analista da área.

Esse profissional terá que definir uma metodologia inteligente e aguardar os retornos positivos. A captação de leads é imediata assim que a campanha for lançada no Google.

Por outro lado, há quem prefira diminuir os custos da empresa e optar em aparecer organicamente na primeira página do buscador. Entretanto, é imprescindível que você saiba que o site, por si só, não tem relevância para “subir” de posição e, à vista disso, um analista em SEO pode ser contatado.

Curiosidades sobre o Google

Em 1999, Page e Brin entenderam que a venda do Google seria uma oportunidade para ambos. Por isso, anunciaram o buscador por US$ 1 milhão.

O problema (ou, melhor, a sorte) é que não houve nenhum interessado, mesmo depois de reduzirem o preço. Nos dias atuais, o Google vale em torno de U$ 1 trilhão - sendo a segunda marca mais valiosa do mundo -, enquanto os proprietários têm fortunas de bilhões de dólares.

Outro fato curioso diz respeito ao Doodle. O primeiro Google Doodle foi elaborado como uma resposta automática para um e-mail de “fora de trabalho” em 30 de agosto de 1998, já que Page e Brin estariam em um festival de contracultura americano.

A partir de então, os Doodles foram ganhando formato, ficando mais elegantes e passaram a ser inseridos no logotipo do Google em datas comemorativas e/ou especiais, como o aniversário da instituição e a descoberta de água na lua. Há também o especial de aniversário de 70 anos do John Lennon, o primeiro Doodle criado em vídeo.

Quando não há internet no seu computador, por exemplo, o Google programa uma espécie de ‘joguinho’ para você se divertir e sair do tédio enquanto aguarda a reconexão. Legal, não é mesmo?

Como estar na primeira página do Google?

Bom, após analisarmos que o Google realmente é um fenômeno, fica claro os motivos para que todas as empresas queiram ter seus respectivos sites na primeira página do buscador. Contudo, essa não é uma tarefa simples.

Como você sabe, os robôs do Google são usados para ranquear os sites e, para que isso seja feito, ele rastreia e posiciona os sites que seguem uma série de critérios. As estratégias das organizações são montadas minuciosamente por uma agência de marketing digital, como a AIDA Agency.

Com 13 anos de experiência no universo digital, a AIDA Agency destaca-se por sua expertise em SEO e performance para mídias digitais. Conosco, você tem a oportunidade de fazer o seu negócio crescer.

Atendemos empresas do ABC (Santo André, São Bernardo do Campo, São Caetano do Sul, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra), São Paulo Capital, interior de São Paulo, Baixada Santista, Minas Gerais, Rio de Janeiro e todos os estados do Brasil.

Faça um orçamento sem compromisso com a AIDA Agency e veja o que podemos proporcioná-lo.

Compartilhe